segunda-feira, março 22, 2010

O currículo em sua proposta multirreferencial.

Durante nossos semestres fizemos várias análises quanto ao currículo e ao seu papel sócio-político. Analisamos dessa forma a teoria crítica do currículo no que tange a sua relação com a ideologia, a estrutura social, a cultura e o poder, e dentro deste contexto de normatização e homogeinização percebemos o quanto o currículo, de forma velada, delinea a nossa sociedade. É nesta perspectiva que analisamos a multirreferencialidade curricular, que nos explicita que o currículo tem sim a responsabilidade de promover educacionalmente a todos os alunos. Esta proposta multirreferencial não significa que o currículo seja proposto de forma rígida, disciplinar, unitária e homogenea, como é proposto atualmente por diversas instituições de ensino. Assim, é fundamental buscar a desarticulação deste processo e a efetivação de um espaço multirreferencial de aprendizagem. Mas diante desta análise nos perguntamos como seria este espaço multireferencial de aprendizagem? A resposta mais objetiva seria: Um espaço com referência principal no alunado, nas suas vivenvias, com respeito as diferenças, os gostos, os interesses e as necessidades de cada um, valorizando sempre o aprendizado e a heterogeneidade do grupo.




Assim, perceber a importância da multirreferencialidade significa buscar um espaço de diálogo e comunicação entre a comunidade escolar e as estruturas de poder da nossa sociedade, propondo uma efetiva articulação crítica dos saberes, onde todos, tanto alunos quanto professores passem a ser sujeitos deste processo educativo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário